Eu já danço! Como lidar com os sabichões autodidatas?


por Keice Granzotto Casarri

Vire e mexe, aparece alguém em uma escola de dança pedindo informação e, quando a recepcionista inicia a conversa e pergunta se a pessoa já tem alguma experiência em dança, a resposta vem com todas as letras: ” – Eu já sei dançar…nunca fiz aulas, mas danço!” Como agir nessas situações?

Normalmente estas pessoas, de fato, já se desenvolveram sozinhas e chegam a escola deslumbradas com a possibilidade de aumentar o seu repertório de passos. Nessa hora, o melhor é explicar a importância de uma base técnica e ressaltar que todo aprendizado conquistado na prática da vida dançante, nem sempre oferece condições para que se aprenda movimentos mais elaborados e os execute de forma correta.

Grande parte dos indivíduos, entretanto, ficam decepcionados e incrédulos sobre esse argumento e não aceitam participar de uma turma de nível mais abaixo do que o nível que eles julgam estar. Assim, só há uma solução: colocar o cordeiro na jaula dos leões.

Às vezes, é o melhor para se fazer entender. Deixe a pessoa sentir. Coloque o interessado para fazer uma aula experimental em uma turma mais avançada, naquela da qual ele diz pertencer. Aceite o risco! Temos 50% a favor e 50%contra: ou a pessoa sai envergonhada e nunca mais aparece, ou realmente sentiu a sinceridade da explicação e se torna um aluno “fiel” da escola.

Anúncios